Onde Vivem os Monstros: muito mais do que uma história bonitinha

Sem Título-2

Bom, você já deve ter ouvido falar de Onde Vivem os Monstros. É um livro de ilustração infantil escrito e ilustrado por Maurice Sendak e seu mais famoso trabalho. Aqui no Brasil, foi traduzido e publicado pela querida-doce-falecida Cosac Naify (mas ainda é possível você encontrá-lo à venda por aí). Fez tanto sucesso que ganhou adaptação para as telonas, uma versão animada, de Gene Deitch (1973) e a mais conhecida, versão live-action, de Spike Jonze (2009). Também há adaptação da obra para ópera, composta por Oliver Knussen, com seu gosto pela música, libretto e cenários foram produzidos pelo próprio Maurice.

Afinal, o que tem de mais nesse livro? Alguns o adoram, outros se irritam e acham que não há nenhuma mensagem boa ou lição nele a se passar. Estes estão muito enganados. É claro que gosto não se discute, mas mensagens por meio de metáforas, camadas e mais camadas (assim como um delicioso pavêzinho) rolam soltas por esse livro, de poucas páginas e história curta, mas que tem muito a oferecer.

Sem Título-26

Sem Título-277

Sem Título-28

A história é sobre um menino chamado Max, vestido com sua fantasia de lobo, que faz uma grande bagunça e travessuras pela casa, como consequência, sua mãe o coloca de castigo e é mandado para cama sem jantar. Em seguida, uma grande floresta nasce e começa a crescer dentro do quarto de Max e, então, ele navega num barquinho e chega até o lugar onde vivem os monstros. Ele é recebido por terríveis monstros de aparência terrível, mas com todo o ar de sua graça, declara-se rei e o início da bagunça e diversão geral com os monstros. E depois de muito bagunçarem, ele ordena que todos parem e vão para a cama sem jantar. Após isso, Max sente falta de casa, volta para seu lar e encontra no seu quarto o jantar esperando por ele – ainda quentinho.

Sem Título-27777

Essa basicamente é a história toda, mas o que a enche de vida são as ilustrações, já pelo estilo gráfico com a presença forte de sombras e cores mais frias é possível sentir um clima diferente do que alguns livros infantis ilustrados normalmente com cores muito fortes, vibrantes e alegres. Aqui, Sendak cria um clima um pouco mais sombrio, com uma caracterização muito forte dos monstros e muito expressiva. Seus corpos enormes, amedrontadores, garras e dentes afiados, às vezes chifres e olhos grandes amarelos, parecem cercar tudo que observam e mostram o que tem de mais horrível, intimidador e assustador. Ao mesmo tempo, suas expressões e mesmo seus olhos grandes e suas bocas de dentes afiados até parecem esboçar um sorriso e um olhar amigável. No traço e principalmente nas cenas em que os monstros e o menino estão brincando juntos, é quase possível sentir uma melodia enquanto balançam de galho em galho, pela fluidez do traçado e cores, como uma canção.

Onde Vivem os Monstros não é um livro para ser lido numa simples passada de páginas. A narrativa acontece pela ilustração e nela há vários elementos a se notar e perceber; são nesses elementos e em cada ponto da história que Maurice Sendak nos transmite diversas mensagens importantes, tanto pela forma como a história se desenvolve, tanto como pela expressividade dos personagens. Max aparece nas primeiras páginas fazendo bagunça, pulando e aprontando, como uma criança com muita energia, assim como muitas crianças. Maurice dialoga diretamente com essas crianças, que fazem travessuras, brincam, mas que são solitárias e possuem uma carência de afeto, amor e atenção; assim como quando o menino sentiu-se sozinho após tanto bagunçar com os monstros e possuía essa necessidade de brincar com alguém. Apesar de seu mau comportamento, mesmo quando volta para casa, recebe seu jantar – e quente. O quão importante e acolhedora é a mensagem de que todo mundo merece ser amado independente de como você seja, um adulto ou ainda uma criança mesmo considerada mal criada, vai ter o amor de sua mãe?

6O diálogo e as mensagens que Maurice transmite valem para qualquer um, seja criança ou adulto, principalmente no questionamento feito no momento em que após todo o tempo passado com os monstros, o garoto repetiu o que aconteceu em casa e colocou os monstros de castigo e sem comida: igualzinho sua mãe havia feito com ele. Havia sido tão terrível com os monstros quanto a aparência deles. E apesar dos corpos enormes e assustadores, pela expressividade do olhar dos monstros pode-se quase dizer que é apelativa, simpática, como se apesar da aparência grotesca, no fundo, estavam mesmo querendo passar um tempo com alguém, se divertir, um pouco de atenção. Lembra muito o olhar de uma criança, o comportamento ruim seria o que é visível por fora, assim como a aparência dos monstros, mas no fundo queria um pouco de carinho e atenção, nem por isso seria uma pessoa ruim, assim como os monstros demonstraram ser muito mais do que aparentavam.

Mais do que ilustrações ou uma “história para crianças”, é uma jornada de autodescobrimento, com mensagens profundas e significativas, de muitas nuances, cada detalhe deve ser apreciado e absorvido. O autor trabalha a história de forma inteligente com o leitor e com tamanha sensibilidade e profundidade, tem respeito pelas crianças leitoras, que aqui, de forma alguma são tratadas como bobas, com uma história sem significado. Literatura infantil tem muito a oferecer, com muitos contrastes, trabalha de forma muito honesta diversos assuntos e este foi mais um exemplo de uma obra brilhante a ser respeitada e degustada com um sorriso nos olhos. Espero que depois disso, eu tenha convencido que há muito mais por trás de um desenho bonito e que com certeza o livro tem muitíssimo a oferecer, coberto de camadas como um pavê lindo e que é claro, você tenha ficado com vontade de ler.

P.S: Em breve volto para falar sobre o filme, de ótima qualidade também, aguardem.

L.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s