5 webséries baseadas em livros que você precisa assistir

Não é muito difícil encontrar hoje no YouTube ótimas webséries. Essa modalidade de produzir novas ficções se torna bastante encantadora quando pensamos em todas suas qualidades: conteúdos interessantes, episódios curtos, acessibilidade, etc. Pensei em trazer algumas dicas de diferentes estilos de webséries, mas achei melhor me manter, dessa vez, apenas naquelas baseadas em obras literárias, que são, honestamente, as minhas favoritas.

webseries

A ideia dessas adaptações é trazer os personagens de romances clássicos para atualidade e utilizar o YouTube para que as protagonistas contem suas histórias através de vídeo blogs. Outras mídias também são manipuladas para tirar um pouco do caráter de ficção das adaptações e fazer com que elas se assemelhassem mais com vlogs pessoais. É através das transmídias (principalmente o twitter), em que podemos ver as interações entre personagens e as pequenas informações que costumam dar algo mais aos seus desenvolvimentos.

É sempre interessante ver a forma criativa com que os roteiros dessas webséries resolvem algumas questões da narrativa original, seja por não ser mais tão conveniente para a nossa cultura atual ou por não caber dentro do formato. É fascinante acompanhar e perceber como os personagens desses clássicos ganham vida dentro de uma sociedade moderna, recebendo diferentes profissões e tendo suas vidas sempre atravessadas pela tecnologia.

A seguir, vou apresentar 5 webséries que acredito serem não só as que eu mais acho divertidas, como também as mais interessantes para se acompanhar.

 

1. THE LIZZIE BENNET DIARIES

É uma verdade universalmente conhecida que poucos autores são tão adaptados quanto Jane Austen. E entre todos os romances da escritora, Orgulho e Preconceito, com certeza, é o mais revisitado. É baseando-se nessa história tão conhecida por todos que surge a primeira e mais famosa websérie nesse estilo.

The Lizzie Bennet Diaries (The LBD), produzida pela companhia e canal do YouTube Pemberley Digital (isso pode ser considerado um spoiler?), conta a história de Lizzie Bennet (dã), a jovem de 24 anos que vive com seus pais e duas irmãs, faz pós-graduação e decide manter, com a ajuda de sua melhor amiga Charlotte Lu, vlogs pessoais para utilizar como material para sua tese. É através desses vídeos relatando seu dia-a-dia e o de sua família que vamos vendo o plot dessa história tão querida se desenrolar.

A produção é composta por 100 episódios principais, os diários virtuais de Lizzie, mas outros vídeos extras ajudam a construir a narrativa: os vlogs feitos pela irmã mais nova de Lizzie, Lydia; alguns vídeos de Charlotte e sua irmã mais nova; ou até mesmo os vlogs em que Lizzie responde às perguntas (Q&A) que foram mandadas pelos espectadores através do twitter ou facebook. A playlist com a história inteira contém 160 vídeos, o que pode parecer cansativo, mas, como todas as outras webséries que indicarei aqui, cada episódio tem, geralmente, no máximo 5 ou 6 minutos.

O primeiro diferencial nos vlogs da Lizzie são as pequenas interpretações teatrais que ela faz de personagens que não estão presentes no vídeo no momento (ou nunca realmente aparecem durante a série, como sua mãe). Lizzie cria fantasias simplistas e marcantes para interpretar ou pede que alguém interprete suas pequenas encenações. O propósito sempre é contar para seus espectadores sobre alguma situação ou conversa marcante.

foto 1.png

Lizzie e Charlotte intepretando Mrs. e Mr. Bennet

A segunda coisa que mais chama a tenção e, confesso, o que mais me faz gostar tanto dessa série é como os relacionamentos das irmãs Bennets são desenvolvidos. Já é interessante no livro ver como Jane e Elizabeth são tão próximas, o que continua bastante real na websérie, mas é interessante ver como a personagem da Lydia interage com suas irmãs. Lydia, provavelmente, é uma das melhores surpresas de The LBD, pois a personagem acaba tendo mais profundidade e um desenvolvimento bastante cativante.

tumblr_nnmy5b4Ytj1u4ssmoo9_r1_250 2
gifs de most4rdently (tumblr)

Para quem se interessou, aqui está o link para a playlist completa  dos episódios de The Lizzie Bennet Diaries, todos com legenda em português disponível.

 

2. EMMA APPROVED

Emma Woodhouse, bonita, inteligente e brilhante. A pessoa perfeita para receber um Prêmio de Realização Pessoal em Excelência de Estilo de Vida, certo? Bem, pelo menos é isso no que Emma acredita.

Baseada em Emma, de Jane Austen, criada e produzida pela mesma equipe de The LBD, Emma Approved conta a história da confiante e bem-sucedida jovem que trabalha como life coach e casamenteira profissional (entre outras coisas).

Ao contrário das outras webséries, Emma não grava seus vídeos com o propósito de publicar na internet, mas sim para documentar suas conquistas para posteridade. Os vídeos, então, dentro do universo da série, não foram realmente postados no YouTube. Ok, isso pode parecer confuso, já que nós acompanhamos todos os vídeos como vlogs, mas é só entrar no pacto ficcional de que não somos a audiência de um vlog comum, mas um espectador específico que teve acesso a essas gravações.

A websérie é um pouco menor do que sua antecessora. A playlist conta com apenas 72 episódios principais e alguns extras como os Q&As, vídeos de interação de outras personagens (tentando não dar spoiler com especificações) ou ainda vídeos da assistente e amiga pessoal de Emma, Harriet, cantando suas canções.

Emma Approved  vai mostrar todas as trapalhadas em que se mete a jovem protagonista ao tentar “melhorar” a vida de Harriet. Sempre supondo que nunca está errada e agindo de formas questionáveis para ajudar seus amigos, Emma pode ser descrita como uma pessoa manipuladora, egocêntrica e talvez um pouquinho mimada; ela, porém, sempre tem as melhores intenções e podemos ver seu crescimento e desenvolvimento ao desenrolar da história.

Além de tudo isso, Emma Approved também é uma websérie com um elenco bastante diverso etnicamente. Temos atores representando personagens importantes para narrativa tanto de ascendência asiática (incluindo a própria protagonista), quanto afrodescendentes. Só por isso já valeria muito apena.

Não sei mais como convencer vocês de que Emma Approved é uma websérie que vale totalmente a pena de assistir. Só dê uma chance, tenho certeza que vai aprovar.

1 2
“Certeza absoluta. Certificado pela Emma.”
gifs de notmytempo (tumblr)

Aqui vai a playlist dos episódios de Emma Approved, também com legenda disponível!

 

3. THE AUTOBIOGRAPHY OF JANE EYRE 

Não havia qualquer possibilidade de fazer uma caminhada naquele dia, então por que não gravar uns vídeos para um vlog autobiográfico?

The Autobiography Of Jane Eyre, produzida por Kalamatea Productions e elaborada em 95 episódios principais, tem como protagonista a jovem formada em enfermagem, um pouco solitária, bastante fechada, apaixonada por chás, natureza, livros, fotografia e tumblr. Essa é Jane Eyre, a garota de 21 anos que decide mudar a sua vida e sair da mesmice indo trabalhar em tempo integral como tutora-babá de uma garotinha. Jane começa seus vlogs inspirada por Lizzie Bennet (pois é) e decide documentar sua vida assim que aceita o novo emprego e se muda para a nova casa.

Tirando as mudanças necessárias para a modernização, o plot da websérie é bastante fiel ao do romance. Algumas vezes isso pode parecer bastante incomum (como quando o assunto é casamento ou com o plot twist principal da história), mas no geral essa é uma boa adaptação que vai te prender do começo ao fim.

As interações de Jane com Mr. Rochester na websérie são tão interessantes e gostosas de presenciar quanto as no livro. O charme, elegância e as interessantes meias (isso mesmo, meias) de seu novo patrão são bem representados e é fácil acreditar, através de suas conversas fáceis, no desenvolvimento dessa relação. Eu poderia, é claro, passar o resto desse texto problematizando esse relacionamento (tanto na websérie, como no romance), mas isso levaria tempo, então quem sabe em outro momento.

O mais interessante em The Autobiography Of Jane Eyre é como a websérie escolheu transmitir os aspectos góticos do romance. Para começar sabemos bem pouco sobre a vida de Jane, os fatos trágicos pelos quais ela passou são liberados aos poucos, sempre tentando manter o mistério. Também é possível ouvir e ver estranhos barulhos e sombras durante os vlogs, e a forma como essas coisas perturbam Jane, reforçando um pouco mais essa configuração. Alguns vídeos são gravados em ambientes externos, como em caminhadas, viagens ou passeios da personagem, o que parece fazer referência as detalhadas e belíssimas descrições de paisagens bastante presentes nos romances góticos.  Em certo momento, ao decorrer dos episódios, a câmera de Jane começa a dar problema, e seus vídeos passam, então, a sempre ter algumas falhas ou imagens fantasmas. Estes recursos colaboram bastante com a vibe gótica proposta pela história.

tumblr_mp0o0x6Ov91s2fqjao1_250.gif tumblr_mp0o0x6Ov91s2fqjao2_r1_250.gif
gifs de decent-enough (tumblr)

E aqui está a playlist completa de The Autobiography Of Jane Eyre, mas diferente das outras indicações, essa ainda não possui legendas em português, infelizmente.

 

4. CARMILLA

Em Estíria, Laura Hollis, embora não seja de forma alguma uma pessoa luxuosa, habita um castelo. O campus da universidade Silas, na verdade; o lugar mais bizarro para se estudar.

Carmilla, produzida pela KindaTV e contendo 36 episódios em cada temporada (mais os 14 da temporada zero), é uma websérie baseada na novela de mesmo nome, de Sheridan Le Fanu.

A universitária Laura começa a gravar vídeos como parte de seu projeto para a disciplina de jornalismo investigativo, mas seu lado de espiã é atiçado ainda mais quando sua colega de quarto desaparece. Preocupada com o paradeiro de sua amiga e percebendo que os funcionários da universidade não parecem nem um pouco dispostos a ajudar em sua busca, Laura começa a investigar por sua conta. Descobrindo que outras garotas também haviam desaparecido e diversos outros acontecimentos misteriosos que rondam essa história, a jovem vai se envolvendo em algo mais obscuro do que ela poderia imaginar.

A websérie leva o nome da personagem que surge como nova colega de quarto de Laura. Carmilla é folgada, espaçosa, sarcástica, provocadora, sexy e toda trabalhada no estilo gótica suave. Ela e Laura acabam tendo muitos atritos por serem tão diferentes, mas com o tempo vamos, assim como Laura, conhecendo mais sobre Carmilla e a relação das duas vai se transformando.

Tentei evitar qualquer spoiler possível, porque sei que Carmilla não é uma história tão lida, então talvez seja interessante assistir sem conhecer muito do plot. O segredo sobre a personagem Carmilla, no entanto, não é tão difícil assim de desvendar (mas não irei entregar aqui).

O importante é que o enredo é bastante intrigante e as personagens fáceis de adorar, o que vai fazer com que você maratone tudo sem nem perceber. Então se joga nessa websérie e aceita este novo OTP na sua vida.

tumblr_nhtmkp0XbZ1r2zhrbo1_500.gif
gif de cosimacormier (tumblr)

Corre lá para assistir a primeira temporada de Carmilla! Aí segunda. E em seguida a  zero. Todas devidamente legendadas em português. Depois é só sofrer esperando pela terceira e última.

 

5. DONA MOÇA

Há mais ou menos um ano raiou no céu da internet uma nova websérie.

Dona Moça, uma criação brasileira produzida pela Adorbs Produções, é uma adaptação em formato de vlog do romance Senhora, de José de Alencar. Dividida em 35 episódios principais, fora alguns extras, essa série percorre de maneira divertida os eventos do livro.

Lia e Fifi são sócias na empresa Dona Moça Eventos e decidem começar o vlog com a proposta de compartilhar dicas profissionais sobre a elaboração de festas. Apesar das tentativas de Lia de manter os vídeos o mais formais e profissionais possível, alguns acontecimentos pessoais vão atravessando as gravações e logo somos jogados dentro da história dessas personagens e de suas relações.

Não tem como não destacar como ponto mais importante dessa websérie o fato dela justamente ser uma produção brasileira!!! Dá uma alegria no coração ver essa história tão conhecida ser trazida para a atualidade, utilizando-se de referências e vários memes (porque, né, importante). Os nomes dos episódios, inclusive, são todos títulos de canções brasileiras. Depois de ver esse formato ser tão explorado pelos gringos, é maravilhoso ver uma produção tão bacana sendo feita aqui no nosso país tropical.

Então corre para pegar seu chá e vai assistir Dona Moça!

tumblr_ns9jy6lFZm1un65mno1_250.gif tumblr_ns9jy6lFZm1un65mno2_250.gif
gifs de firelordizumis (tumblr)

Aqui a playlist completa de Dona Moça.

 

Essas são apenas algumas das webséries baseadas em literatura clássica entre as muitas que se podem encontrar por aí. Espero que essa pequena lista tenha feito com que vocês se interessem por esses trabalhos e os incentive a buscar outros!

Sol
meus textos | twitter | skoob | goodreads | filmow
Mestranda em Estudos Literários com ênfase em procrastinação. Apaixonada por cultura pop, acredita que toda história tem potencial pra ser uma boa comédia romântica e tá sempre pronta pra indicar uns chás.

3 comentários sobre “5 webséries baseadas em livros que você precisa assistir

  1. Pingback: Angie & Zahra: Amizade no fim do mundo – Pavê

  2. Pingback: Pavê Mix: Jane Austen – Pavê

  3. Pingback: FLIPOP: o evento literário mais amor desse Brasil!! | Pavê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s