Podcasts: os melhores programas de rádio pra ouvir

Nos dias de hoje, estamos acostumados a fazer várias coisas ao mesmo tempo – lemos, ouvimos música, assistimos seriados, trabalhamos, checamos redes sociais. Multitasking é praticamente segunda natureza pra gente. Então por que não usar essa habilidade tão inerente aos nossos dias pra se divertir um pouco?

Você provavelmente já ouviu falar dos podcasts – resumidamente, programas de rádio que a gente pode ouvir a qualquer momento, em qualquer lugar. Basta um celular com internet e fones de ouvido pra baixar o episódio que você quer e tornar aquela viagem de ônibus menos chata. Aqui no Brasil, os podcasts mais famosos são aqueles de notícias ou grupos de autores conversando sobre temas nerds. Mas e se eles fossem mais parecidos com audiobooks ou seriados, compostos de episódios diversos e contando histórias fantásticas?

O post de hoje é uma seleção de podcasts em inglês que contam todo tipo de história e podem ser ouvidos em um único dia ou separados por semanas – depende da sua força de vontade! A maioria deles se desenrola em mistérios que vão ser desenvolvidos ao longo dos episódios, falando sobre alienígenas, fantasmas, pessoas desaparecidas ou mesmo lugares estranhos no meio do nada. Vem conferir!

 

nv

Welcome to Night Vale: Começando com um dos podcasts mais famosos – Com mais de 90 episódios de 20 a 30 minutos de duração, Night Vale é o programa de rádio de uma pequena cidade no meio do deserto, com relatórios dos últimos acontecimentos, previsões do tempo e anúncios de eventos culturais. Até aí, tudo bem, certo? Acontece que essa cidade passa pelos mais improváveis problemas, sejam eles nuvens gigantes tóxicas, parques de cachorro que não podem ser visitados e senhorinhas que são ajudadas em tarefas domésticas por anjos, além da proibição de “instrumentos de escrita” como lápis e canetas e outras amenidades. A voz de Cecil, o radialista, é envolvente e o clima todo criado pelo programa é levemente desconcertante. Pense em Stephen King e Neil Gailman. Apesar de tudo, Cecil não tem o menor pudor em falar de sua vida pessoal, passando parte dos primeiros episódios babando sobre o cientista da cidade, Carlos, e seu cabelo perfeito e voz maravilhosa. WtNV já está no ar há mais de três anos e atualmente faz shows ao vivo nos Estados Unidos e também lançou um livro, publicado aqui no Brasil pela Editora Intrinseca, além de estar trabalhando na produção de novos podcasts, como o próximo da lista. Você também pode checar o twitter de Night Vale pra ter uma noção do que vai encontrar no podcast – mas, sério, vai ouvir pelo menos um episódio. Boa parte da graça do show está na sua produção musical.

Welcome to Night Vale foi criado por Jeffrey Crannor e Joseph Fink e é narrado por Cecil Baldwin.

 

Print

Alice Isn’t Dead: Quando sua esposa desaparece misteriosamente, supostamente morta, uma mulher sai de sua casa e parte pelas estradas intermináveis dos Estados Unidos dirigindo um caminhão de entregas em sua procura. Composto de 10 episódios de 20 minutos, Alice terminou sua primeira temporada há algumas semanas. Assim como Night Vale, que apresenta uma atmosfera misteriosa, aqui acompanhamos os esforços da motorista e seus encontros com estranhas criaturas meio humanas em lanchonetes de beira de estrada e pessoas que insistem em fugir de suas perguntas, além de uma possível conspiração envolvendo sua esposa, Alice. Mas não se engane – o podcast é um monólogo sobre, entre outras coisas, depressão, coragem e amor, com um toque do assustador.

Alice Isn’t Dead é escrito por Joseph Fink e Jeffrey Crannor e narrado por Jasika Nicole, que também aparece em Night Vale.

 

5

The Black Tapes: Uma coleção de fitas cassetes, uma jornalista que não sabe quando parar e uma instituição designada a desmentir supostos casos paranormais. The Black Tapes reune tudo isso e mais um pouco, sendo o podcast perfeito para fazer você questionar até onde fantasmas e demônios podem influenciar nossa vida. Composto de 24 episódios de 40 minutos divididos em duas temporadas, o podcast acompanha Alex Reagan em sua busca pela verdade entre as histórias que rondam Richard Strand, o enigmático doutor responsável pelo Instituto que carrega seu nome e oferece um prêmio a quem conseguir comprovar que fantasmas são reais. Geometria sagrada, músicas capazes de matar seus ouvintes, comunidades secretas, o desaparecimento da esposa de doutor Strand e o fim do mundo se misturam aqui, constantemente fazendo seus ouvintes se perguntarem se monstros são reais ou apenas fruto de nossa imaginação. Mas fique avisado: Alguns episódios podem mexer de verdade com você (O quarto da primeira temporada, sobre exorcismos, me fez chorar) ao misturar mitos da deep web e creepypasta de forma fantástica – e Richard Strand acaba soando, muitas vezes, como aquele carinha branco ateísta irritante que não sabe respeitar ninguém.

The Black Tapes é produzido pela PNWS (Pacific Northwest Stories).

 

3.jpg

The Message: Setenta anos atrás, a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos recebeu uma mensagem que, desde então, tem sido motivo de dor de cabeça para code breakers no país inteiro. Agora, está nas mãos do Grupo Cypher decifrá-la. Por que ela é tão importante? Simplesmente porque foi enviada do espaço. Nicky Tomalin junta-se ao grupo e fica responsável por produzir um podcast que acompanhará o progresso feito, mas, quando as pessoas envolvidas começam a cair doentes inexplicavelmente e histórias parecidas começam a surgir no país inteiro, ameaçando toda a humanidade, a mensagem alienígena deve ser decifrada o mais rápido possível.

The Message é produzido pela Panoply e pelo GE Podcast Theater. Até agora, possui apenas uma temporada com 8 episódios de 15 minutos – mas não se engane, esse é o meu podcast favorito.

 

4.jpg

Limetown: Enquanto os podcasts anteriores baseiam-se em criaturas monstruosas, alienígenas e fantasmas, Limetown nos mostra que, as vezes, o pior que pode acontecer a humanidade é o próprio homem. Com 7 episódios de 30 minutos, a radialista Lia Haddock conta a história de uma pequena cidade em Tennessee, onde mais de trezentas pessoas sumiram sem deixar rastros dez anos atrás. Procurando saber o que aconteceu, Haddock descobre experimentos humanos, casos de telepatia, pessoas virando-se uma contra as outras em uma comunidade fechada e segredos que não deveriam ser desenterrados, colocando a própria vida em risco.

Limetown é produzido pela Two-Up Productions, com Annie Sage Whitehurst dando voz a jornalista principal.

Outros podcasts aclamados incluem Lore, que conta histórias reais de horror em episódios curtos produzidos, escritos e narrados por Aaron Mahnke; Wolf 359, acompanhando a vida de uma tripulação na estação espacial Hephaestus na Wolf 359, a quase oito anos-luz da Terra; e TANIS, da mesma produtora de The Black Tapes, e sua busca por respostas. Se você se interessou por algum desses mas não sabe o que fazer enquanto escuta – afinal, é preciso bastante concentração mesmo que a maioria tenha as transcrições dos episódios na internet para ajudar naquele trecho em que o inglês não está 100% – eu aconselho atividades que não necessitem de muito raciocínio. Joguinhos simples ou bordados e ponto cruz são minhas atividades favoritas, mas também rola ouvir no transporte público ou na caminhada e na academia!

 

Emily
meus textos | twitter | instagram
Estudante de Letras em São Paulo. Ama monstros e cachorros e, principalmente, lobisomens. Puxa o erre, adora parênteses e quase nunca usa o plural direito.

Um comentário sobre “Podcasts: os melhores programas de rádio pra ouvir

  1. Pingback: Pra aproveitar a Sexta-Feira Treze | Pavê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s