Precisamos falar sobre assexualidade

Talvez você já tenha ouvido a palavra “assexual” ou “assexualidade”. E talvez você tenha pensando “mas essas pessoas fazem mitose?”, pensando na palavra “assexuado”, que significa “que se reproduz sem relação sexual”. Mas o que isso significa?

The Asexuality Flag | Asexuality Archive

Bandeira do orgulho ace, composta por faixas das cores preta, cinza, branca e roxa.

Assexualidade é uma orientação, assim como homo, bi e hétero, que é definida como a falta de atração sexual com outras pessoas. “Então é que nem celibato?”, você pode se perguntar. E a resposta é bem simples: não! Celibato é quando alguém escolhe não fazer sexo; só porque alguém não faz alguma coisa não quer dizer que ela não queira, certo? Agora assexualidade (ou ace, sigla usada por grande parte da comunidade) é uma orientação, não podendo então ser escolhida.

“Hum, isso parece fazer sentido”, você talvez reflita. “Mas a pessoa passa a vida inteirinha sem fazer sexo? Ou qualquer coisa relacionada??”. Bem, isso vai de cada um. Existem pessoas ace que já fizeram sexo, mas por motivos além da vontade de fazer, como curiosidade, ou para agradar alguém. Então, assim como para todas as outras pessoas, pessoas ace podem sim fazer sexo, assim como pessoas que não são ace podem passar a vida inteira sem fazer.

“Ok, isso não faz tanto sentido”, você pode pensar, “É impossível alguém nunca sentir atração sexual, não é?”. E aqui está a resposta: é possível sim! Eu acho que é impossível alguém nunca sentir vontade de comer bolo de chocolate, mas tem gente que não quer, então qual a diferença? Além disso, assexualidade é um espectro.

Sim, um espectro! Existem pessoas que não sentem nenhum tipo de atração por ninguém (ace), enquanto algumas sentem raramente, ou sob certas circunstâncias (grey). Também tem aquelas que podem vir a querer, mas só depois de um vínculo emocional forte (demi). Existem outros tipos mas que não tem rótulos criados (ainda.)

“Certo, mas se a pessoa nunca tentou como que ela sabe que não vai querer?”, você talvez argumente, e deixa eu falar, essa lógica é bem falha. Você já tomou um tiro na perna? Não? E eu imagino que você não vá gostar, certo? Logo, é possível saber sim se você vai querer ou gostar de algo antes de experimentar.

De repente, você pensa: “olha, talvez eu seja ace. Mas eu sinto vontade de namorar alguém, isso é possível?”, e aí a gente entra em outro campo: a diferença entre atração romântica e sexual. “Mas pera, existe mais de um tipo de atração?”. Exato! Afinal, quem disse que as duas devem ser iguais? Talvez você seja ace e pan, ou ace e bi, ou até mesmo acearo (sigla para assexual arromântico). Você pode se sentir atraído romanticamente por alguém mas não sexualmente! Você pode até achar a pessoa bonita e não querer nenhum tipo de relacionamento com ela.

“Então deixa eu ver se entendi: assexualidade, geralmente escrita como ace, é uma orientação sexual onde a pessoa não sente atração sexual por alguém mas pode sentir desejos românticos. Existem também vários ‘níveis’ de assexualidade, sendo que algumas pessoas podem experimentar essa atração, mas é raro/ incomum. E pelo que você disse, existem pessoas arromânticas, que seriam pessoas que não sentem atração romântica por nenhum gênero?”. Sim! Isso é todo o básico sobre assexualidade.

“Mas por que você tá me contando isso? Qual o sentindo em saber tudo isso?”. Simples: existem várias pessoas que se sentem erradas ou até quebradas por não sentirem atração sexual ou romântica, já que é comum ver filmes/séries que focam tanto na necessidade de ter esse tipo de relacionamento. Porém, também é importante lembrar que nem todo mundo é assim, e isso é ok. Quem sabe você não se identificou com esse post de alguma forma, e agora se sente menos confuso?

Pra quem tem interesse em saber mais sobre o espectro da assexualidade, a página do facebook “Que Ace te Mordeu?” tem ótimos detalhes. Se você fala inglês, a AVEN (Asexual Visibility and Education Network, ou Rede de Educação e Visibilidade Assexual) é um ótima página sobre o assunto.

Paulo/ Corvo
meus textos | twitter | tumblr
Finge que estuda elétrica e tem menos atenção do que palavras nessa bio. Não sabe gostar de coisas casualmente e é viciado em trilha sonora.

Um comentário sobre “Precisamos falar sobre assexualidade

  1. Pingback: Webcomics independentes: uma alternativa para as grandes HQs – Pavê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s