Resenha: If I Was Your Girl

Esse mês é o mês de visibilidade trans, então achei interessante apresentar um post falando sobre If I was Your Girl, um livro jovem-adulto que saiu ano passado da autora Meredith Russo.

img_6155

Começo aqui um disclaimer sobre escrever uma resenha de um livro cuja autora e personagem principal são mulheres trans, sendo que eu mesma sou uma mulher cis. Acho importante fazer essa distinção, porque vejo muitas resenhas por aí falando coisas como “é difícil se relacionar com a trama” ou “esse modo de retratar a personagem trans é muito irreal” – uma coisa que é ruim para dizer o mínimo. Quem sou eu na fila do pão para dizer como é ou como deveria ser a experiência de ser uma pessoa trans? Não sou ninguém. Então esse ponto não vou levantar, e acho interessante analisar isso dentro de todas as resenhas quando se trata de analisar uma experiência de personagem que você não viveu.

Não costumo ler muitos YAs (abreviação de young adult, ‘jovem-adulto’ em inglês) que são contemporâneos, sempre preferindo a ficção científica e fantasia. Mas quando estava organizando um seminário sobre o tema LGBT dentro das narrativas infantis e adolescentes, me deparei com If I was Your Girl, e fiquei tão feliz de ter escolhido para ler.

If I Was Your Girl conta a história de Amanda, uma adolescente trans que muda de cidade após sua cirurgia e vai morar com o pai. O livro acompanha Amanda em sua nova vida e suas novas amizades, e seus sentimentos com relação a tudo, e também como ela navega seu primeiro amor com um garoto da escola.

A única palavra que posso utilizar para descrever a experiência que tive com esse livro é amor. Ler a história de Amanda, contada por uma pessoa da mesma experiência, foi algo de aquecer meu coração — principalmente porque é um livro publicado tradicionalmente por uma grande editora, coisa rara no mercado literário, infelizmente. A história é bonita porque é singela, e mantém a voz de Amanda com as experiências mais simples, como se tivesse redescobrindo o mundo.

O livro navega em forma de ficção muitas das dificuldades em se adaptar a uma nova vida, descobrir um novo amor, novas amizades e também o relacionamento com os pais. Amanda quer que sua nova vida seja perfeita, mas também enfrenta dificuldades em poder contar ou não sobre ser trans. Foi uma escolha que a própria autora comenta, o fato de Amanda conseguir “passar” por cis mais facilmente, e assim também possuir certo privilégio e não precisar contar sobre quem é.

A trama do livro é realmente muito simples — como Amanda navega sua paixão por Grant e sua nova turma da escola, e também é moldado com flashbacks da vida de Amanda antes da cirurgia, intercalando com a trama atual. Muitas pessoas classificariam o livro como uma narrativa “necessária”, mas creio que não é só isso — é uma narrativa da qual todos nós gostaríamos de ver mais. É uma questão de apenas olhar para o mundo, e ver que são histórias que fazem parte do mundo como ele verdadeiramente é. São histórias que não são somente necessárias, mas que merecem ser contadas.

Quanto ao restante da narrativa, temos personagens reais nas amigas de Amanda, todos bem desenvolvidos. Mesmo eu que não sou a maior fã de romance adorei o desenvolvimento da relação de Amanda com Grant, e como era saudável e tranquila – coisa que infelizmente ainda não se vê muito nos livros. A trama se conclui de forma natural e bem planejada, e ao fechar as páginas do livro, fiquei um pouco triste de terminar a história de Amanda. Meu grande consolo é que a autora, Meredith Russo, já vendeu mais um livro com publicação para esse ano, e espero ver muito mais da autora.

If I Was Your Girl é um livro otimista, que enxerga o ser humano melhor do que ele é, e foi por isso que gostei ainda mais dele. Ele não é um livro que quer “expor” a realidade, mas um livro que determina como seria viver numa realidade muito melhor, ter uma experiência muito melhor. Nem assim Amanda deixa de enfrentar problemas reais, muitas vezes cruéis, mas no livro é abordado de uma forma tão bonita que se torna esperançoso. É um livro que traz em seu âmbito uma mensagem bonita – aceitar a felicidade que você merece, e viver como você é.

Espero que com a publicação desse livro, possamos ver muito mais representatividade nos YAs, e mudar a narrativa comum que temos por aí. Tenho impressão que não gosto muito dos contemporâneos porque não consigo me identificar com eles – mas no caso de If I Was Your Girl, percebi que o problema é outro. Não quero mais narrativas mais do mesmo, romances entre pessoas cis, brancas e héteros. É hora de mostrar que há mais no mundo do que o mesmo padrão de sempre.

Infelizmente, If I Was Your Girl ainda não tem previsão de publicação aqui no Brasil. Ele está disponível somente em inglês, e pode ser comprado pela Amazon e pela Saraiva.

Laura
meus textos | twitter | goodreads | pinterest
Escritora com um sonho distante de ter um diploma de faculdade. Fã de Hamilton e Star Wars. Lê muito e dorme pouco. Loka de muitas coisas.

Um comentário sobre “Resenha: If I Was Your Girl

  1. Pingback: Resenha: Boy Meets Girl – Pavê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s