Resenha: Boy Meets Girl

Aproveitando que hoje é o último dia de janeiro e que esse está sendo o mês da visibilidade trans, como a Laura já falou no post dela, decidi vir falar um pouquinho sobre um filme gracinha que merece um pouco mais de atenção. Gosta de representação e histórias que dão calor no coração? Então vem comigo e vamos falar mais sobre a comédia romântica Boy Meets Girl (2014).

untitled-1

[Descrição da imagem: Duas mulheres, as personagens Ricky e Francesca, lado a lado, olhando para além da câmera. Ricky parece pensativa e Francesca tem uma expressão de confusão.]

Eu já falei aqui (umas mil vezes) o quanto eu adooooro comédias românticas, então isso não é segredo. Quando me indicaram Boy Meets Girl e eu vi o trailer tão cheio de potencial, tive que assistir ao filme e vir falar sobre com vocês!

Boy Meets Girl conta a história de Ricky, uma jovem transgênero, que vive numa pequena cidade no Sul dos Estados Unidos e que procura encontrar o amor. Ricky vive com o pai e o irmão mais novo, que são pessoas maravilhosas e que ela ama incondicionalmente. E a garota ainda tem um melhor amigo desde que era pequena, Robby, com quem ela sempre pode contar. O filme começa quando Ricky conhece Francesca e as duas começam a desenvolver uma intensa relação.

Untitled-2.png

[Descrição da imagem] Ricky e Francesca sentadas lado a lado em uma grama. Ricky olha sorrindo para Francesca, enquanto esta encara o celular em suas mãos com um sorriso.

O filme dirigido e escrito por Eric Schaeffer (um homem cis, importante ressaltar) desenrola com delicadeza e consegue fazer que as relações construídas ao decorrer do filme sejam bastante verossímeis, realmente nos convencendo de todos os sentimentos de Ricky. E isso não só sentimentos amorosos, porque além de comédia romântica o filme também tem aquele toque especial de drama que acaba nos envolvendo mais e mais.

Ricky é uma personagem bem construída e à medida que vamos conhecendo mais dessa jovem, mais a gente vai se apegando ao personagem, querendo abraçar e proteger ela do mundo. Na verdade, no fim das contas, mesmo quando dando umas deslizadas horríveis, todos os personagens em Boy Meets Girl são adoráveis (ok, talvez não o David, mas enfim). Suas atitudes são bem humanas e é fácil você simplesmente comprar a narrativa que está sendo vendida.

A história tem a pretensão de quebrar alguns tabus e brincar com estereótipos (e justamente por isso que se passa nesse ambiente Sulista). Retratando a vida de uma jovem trans e suas descobertas, suas inseguranças e sua busca por seu sonho de um dia ser estilista em Nova York, Boy Meets Girl não decepciona ao entregar uma gostosa narrativa que com certeza vai cativar o seu coração.

untitled-3

[Descrição da imagem] Robby e Ricky lado a lado. Robby encara Ricky sorrindo, enquanto a amiga o olha com uma expressão séria. 

É importante ressaltar que o filme não foca na transição de Ricky. Tratando essencialmente de seus amores, inseguranças e questões familiares, Boy Meets Girl escolhe seguir a representação do cotidiano de Ricky, mostrando todas as pessoas que a amam e a apoiam.

Fora o adorável enredo, temos que comentar um pouco sobre Michelle Hendley. A atriz, que há muito tempo era youtuber e fez sua estreia no cinema com Boy Meets Girl, encarna com incrível intimidade a personagem e é revigorante ver uma personagem trans sendo interpretada também por uma atriz trans (o que muitas vezes não acontece, não é mesmo, rs?).

Trazer vozes que são tão constantemente caladas para um espaço como a mídia é sempre uma representação importante e quando isso é feito de uma forma tão interessante e delicada, só podemos chorar de amor! E por mais que a história seja escrita e dirigida por um homem cis, a própria Michelle disse o quanto o Eric ouviu não só a ela, como outras pessoas trans, e se preocupou em fazer um filme que não fosse nocivo a comunidade trans.

Boy Meets Girl é uma ótima comédia romântica, com personagens encantadores e uma história que vai te deixar sorrindo mesmo depois que as letrinhas começarem a subir no fundo preto. Sua importante representação aliada a um roteiro tão delicado são mais do que o suficiente para transformar esse filme num daqueles que você com certeza precisa assistir!

Sol
meus textos | twitter | skoob | goodreads | filmow
Mestranda em Estudos Literários com ênfase em procrastinação. Apaixonada por cultura pop, acredita que toda história tem potencial pra ser uma boa comédia romântica e tá sempre pronta pra indicar uns chás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s