Single By 30: Por que assistir?

Você já ouviu falar do YouTube Red? Não, não tem nada a ver com pornografia. Trata-se da versão paga do site de vídeos, que oferece a seus usuários vantagens como assistir vídeos offline e sem propagandas e também minimizá-los pra que você possa ouvir músicas, vlogs, podcasts ou entrevistas enquanto faz outras coisas no celular, entre outras coisas. Outro privilégio dos assinantes do YouTube Red é o acesso gratuito aos filmes e séries originais do YouTube. Sim, porque o YouTube agora tem suas próprias produções — certamente visando concorrer com a Netflix. Infelizmente, o serviço ainda não está disponível aqui no Brasil; por enquanto, apenas EUA, México, Coreia do Sul, Nova Zelândia e Austrália têm acesso a ele. Apesar disso, usuários de outros países podem assistir às produções do YouTube Red pagando por elas individualmente.

Pois é, o post de hoje não é uma recomendação gratuita, mas vale o preço e eu já vou mostrar porquê. Estou falando de Single By 30, websérie produzida pelo canal Wong Fu Productions, famoso por seus sketches, curtas e vlogs feitos por jovens asiáticos-americanos. A proposta do canal é um pouco semelhante a que o canal Yo Ban Boo tem por aqui, embora o Wong Fu foque mais na produção de curtas e o Yo Ban Boo tenha ultimamente postado mais vídeos abordando questões da militância asiática no Brasil.

Continuar lendo

É sentir demais para falar de Linguagem das Flores

a linguagem das flores22.jpg

Para cego ver: um amontoado de três livros e o primeiro, aparece a capa de A Linguagem das Flores, com duas mãos segurando uma flor rosa pelo caule juntamente com um vestido verde preenchendo toda a capa. Em cima do livro aparece em parte a Torre Eiffel.

O livro Linguagem das Flores, escrito por Vanessa Diffenbaugh, me marcou bastante me fazendo vir aqui e vir contar sobre esta obra.

A obra é narrada por Victória, uma garota que cresceu num orfanato e por ser sempre muito arredia e difícil de lidar, não conseguiu se manter com nenhuma família que tentou adotá-la — e foram várias –, até ser considerada inapta para adoção.

Ainda criança, aprendeu a amar as flores de uma forma incondicional, tanto que entendeu que cada uma possuía um significado (no final do livro, existe até o dicionário da Vic; você pode ir acompanhando junto com ela cada significado que ela dá à todas flores). Toda essa sabedoria foi atribuída a uma das mães adotivas que Victória teve, até por tudo a perder.

Continuar lendo

#desafiopave: O Enterro das Minhas Ex

#desafiopave - O Enterro das Minhas Ex 1

[Descrição da imagem]: Parte da capa do quadrinho, com o nome da autora acima, Gauthier, e centralmente o título da obra, O Enterro das Minhas Ex, tendo ao redor algumas folhas caindo.

Acompanhar uma parte da vida de Charlotte foi uma experiência breve e deliciosa, proporcionada por O Enterro das Minhas Ex. Entre a protagonsita e eu, identifiquei algumas coisas em comum, um dos motivos que fez a leitura desse quadrinho ter sido tão agradável. A história, da autora Anne-Charlotte Gauthier (com tradução de Fernando Scheibe e publicada pela Editora Nemo), trata do crescimento e amadurecimento de Charlotte, utilizando para tal seus encontros com meninas que foram paixonites, crushs, amores da vida etc.

Continuar lendo

Ella Enfeitiçada: um reconto de Cinderela direto dos anos 90

Nos últimos anos, a Disney começou a fazer remakes de seus filmes mais famosos – seja com novas perspectivas, como em Malévola (2014), ou apenas adicionando pequenos detalhes aqui e ali, como em A Bela e a Fera (2017). Mas a responsável pelos filmes que povoaram a infância de tanta gente não é a única que gosta de pegar histórias clássicas e recria-las. O post de hoje, na verdade, é exatamente sobre uma versão diferentona, mas nem por isso menos incrível, de Cinderela, a pessoa mais gentil e bondosa que você há de encontrar por aí.

Ella Enfeitiçada, da Gail Carson Levine, foi originalmente publicado em 1997 – e posteriormente traduzido pela Adriana Figueiredo e publicado aqui no Brasil pela editora Rocco. A história acompanha a vida de Ella desde seu nascimento – quando, ainda bebê, a menina recebe uma benção de uma fada bem intencionada. O único problema? A tal benção não é nada mais, nada menos, que o dom da obediência. Ao ver o bebê chorar sem parar, logo depois de nascer, a fada Lucinda resolve ajudar os pais e concede a dádiva a criança, sem realmente pensar nas consequências.

ella enfeitiçada Continuar lendo

Ficção Científica vs Fantasia: O que é o que é?

SCIFI ou fantasia

Quando discutimos ficção de gênero, na maioria das vezes pensamos em algo como ficção científica ou sci-fi. É claro que se pensarmos bem, toda a ficção tem gêneros (mistério, terror, suspense, e assim por diante), mas há um elemento claro quando tratamos do sci-fi e da fantasia no geral: o elemento que não pertence ao nosso mundo.

Nem todas as coisas, é claro, são tão óbvias. Há obras de ficção científica que são tão próximas da nossa realidade atual que mal podemos classificá-las assim. E mesmo obras como 1984, que é distopia (e cai dentro da enorme categoria da ficção científica) nem sempre são classificadas como tal.

Mas e então, o que distingue a ficção científica da fantasia? E o que torna cada obra parte do gênero?

Continuar lendo

Vida: o retorno do terror no espaço

Eu amo ficção científica.

Não sei quantos posts aqui no Pavê já comecei com essa frase, mas acho que posso falar de novo – eu amo a ficção científica. Ela proporciona uma válvula de escape sem deixar de mostrar a natureza humana, ao mesmo tempo em que temos robôs e aliens. O mais legal é que ela também inclui um milhão de subgêneros, e hoje eu vou falar sobre um filme em particular que está em cartaz: VIDA.

Vida traz uma premissa bem simples. Seis astronautas estão no espaço e tem a missão de investigar resíduos de solo extraídos de Marte. E para sua surpresa, eles conseguem encontrar evidência da primeira vida fora da Terra.

1490885716_1

#pracegover: imagem da Estação Espacial com a Terra no fundo

Continuar lendo

Você PRECISA ler Better At Weddings Than You!

Nos últimos tempos eu tenho lido muitas histórias de amor, porque a vida é curta demais pra eu não me jogar na vida trouxa, não é mesmo? E foi durante uma jornada em busca da minha próxima leitura que eu esbarrei em Better At Weddings Than You, da Mina V. Esguerra. Decidi ler esse livro e foi uma das melhores decisões que tomei nessa vida!

Untitled-2

Continuar lendo