Precisamos falar sobre o elenco (problemático) de Supergirl e representação LGBT

Se você é aficionado por cultura pop, sabe que neste fim de semana rolou a Comic Con de San Diego, que é a maior do mundo e parada obrigatória para os elencos das produções mais comentadas do momento.

Chegando agora à sua terceira temporada, o elenco de Supergirl já é presença confirmada no evento e o que nós, fãs da série, esperávamos eram detalhes sobre a nova temporada, interações com outros atores e momentos fofos entre o elenco. Mas ao invés disso, o que recebemos do elenco de Supergirl foi homofobia.

supergirl-218-1050x525

[Descrição da imagem: Numa cena da série Supergirl, Kara Danvers (Melissa Benoist) e Lena Luthor (Katie McGrath) se olham.]

Ao sentar para uma entrevista com a emissora americana MTV, foi solicitado ao elenco que eles fizessem um recapitulação musical da segunda temporada. Jeremy Jordan, que na série interpreta Winn, um dos amigos de Kara, começou o seu resumo da série e estava indo bem até tocar num ponto bem sensível, o ship Supercorp.

Para quem não é familiarizado com Supergirl, eu explico: o ship Supercorp é formado por Kara Danvers, interpretada por Melissa Benoist, e Lena Luthor, interpretada por Katie McGrath. Na série, as duas promovem algumas das melhores cenas da produção, repletas de química e conexão, o que fez com que diversos fãs começassem a torcer para que as duas personagens ficassem juntas romanticamente.

Screenshot_1079

[Descrição da imagem: Um entrevistador da MTV, Melissa Benoist, Chris Wood, Mehcad Brooks, Jeremy Jordan e Odette Anable estão sentados num sofá enquanto David Harewood e Katie McGrath estão sentados em bancos mais atrás. Jeremy olha para a câmera com uma expressão agressiva.]

E o que Jeremy Jordan falou sobre um dos maiores ships da série? Enquanto cantava, o ator olhou para a câmera e disse “elas são apenas amigas, elas nunca vão ficar juntas!”. Na hora, boa parte do elenco riu e fez coro às palavras do colega – Mehcad Brooks até se levantou para dançar. Quando o entrevistador perguntou sobre o ship Supercorp, Jeremy disse que provavelmente seria destruído pelo que acabou de falar ao que Melissa, uma das metades do ship, respondeu “eu acho que foi muito corajoso”.

Naquele momento, Katie disse que ficou surpresa ao saber sobre Supercorp, mas que arte é assim, é algo que está aberto a interpretações e que se os fãs interpretam dessa forma então eles devem levar isso adiante. E então mais um homem cis e hétero do elenco resolveu se pronunciar: Chris Wood disse, rindo, “sexualidade é sobre a perspectiva dos outros, não estou certo?” e depois disse que estava sendo sarcástico; o que gerou mais um comentário infeliz de Jeremy, que afirmou ser um especialista no assunto já que fez parte de musicais.

meme

[Descrição da imagem: a primeira imagem mostra Jeremy Jordan e Melissa Benoist com uma frase que diz “eu não sou homofóbico, eu fiz musicais”. Enquanto a segunda mostra Katie McGrath com uma expressão de choque/nojo com a mesma frase porém fazendo piada com o que foi dito por Jeremy.]

Ainda no mesmo dia, o elenco concedeu outra entrevista na qual Katie pareceu dar um puxão de orelha nos colegas de elenco. Quando perguntada por que os fãs gostam tanto de Supercorp, ela respondeu “não importa o que as pessoas pensam de você, você é a sua própria pessoa independente da percepção dos outros, eu acredito que essa série pode superar tudo”. Odette Anable, uma colega de elenco, disse que o discurso de Katie tinha sido lindo, ao que ela completou “eu sei, eu trouxe de volta à realidade, vocês querem voltar a cantar?”

Screenshot_1

[Descrição da imagem: Melissa Benoist e Katie McGrath sentam lado a lado e Katie diz “não importa o que as pessoas pensam de você, você é a sua própria pessoa independente da percepção dos outros, eu acredito que essa série pode superar tudo”, uma terceira pessoa diz “isso foi lindo” e Katie termina dizendo “eu sei, eu trouxe de volta à realidade, vocês querem voltar a cantar?”]

Agora que estamos na mesma página, vamos ao que interessa: por que as palavras do elenco pesam tanto? Acho que a primeira coisa que precisamos discutir é por que as personagens Kara e Lena são lidas como heterossexuais. As palavras de Jeremy Jordan parecem implicar isso, ele parece dizer aos fãs de Supercorp que eles são loucos por imaginar um relacionamento romântico entre as duas. Porém em nenhum momento da série até agora foi dito que elas são heterossexuais — no piloto da série, Winn (personagem de Jeremy) chegou a questionar se Kara é lésbica.

Assumir que Kara e Lena são heterossexuais é apenas um exemplo da heteronormatividade compulsória da nossa sociedade; acredita-se que todos são héteros até que se prove o contrário. Ser heterossexual é considerado o normal, o padrão, então até que Kara ou Lena apareçam com uma placa em neon dizendo “oi, eu não sou hétero” boa parte das pessoas vão acreditar que elas são, sim.

Talvez, se no lugar de Lena Luthor, a série tivesse introduzido o seu irmão Lex, a canção de Jeremy tivesse sido bem diferente e ele se perguntasse quando eles finalmente vão ficar juntos. Porém são duas mulheres e, pelo que vimos, na mente de boa parte do elenco não existe possibilidade de um romance surgir entre elas.

O segundo ponto que eu quero trazer para debate é representação LGBT nas telinhas. Dificilmente numa série de TV mainstream nós veremos mais de um casal LGBT, especialmente se for um casal de lésbicas. Eu consigo contar apenas com os dedos da mão todos que vi até agora. E Supergirl já tem a sua “cota” de lésbicas preenchidas pelo casal Sanvers (composto por Alex e Maggie) então nós, fãs, no nosso interior podemos até saber que dificilmente outro casal lésbico irá surgir na série. Mas considero cruel a forma como Jeremy Jordan invalidou totalmente essa possibilidade.

Pelo que ouvi e pelo que vivi, posso dizer que a primeira crush de uma mulher lésbica ou bissexual costuma ser numa amiga, e esse é geralmente o primeiro sinal que te faz pensar “olha só, talvez eu não goste/apenas goste de homens”. E esse é o ponto que desencadeou o ship Supercorp – até o momento a relação delas é de amizade, porém algo mais poderia, sim, sair dali.

Ter Jeremy Jordan na sua posição de poder (porque sim, se você é fã de uma série, o elenco dela vai exercer certo poder sobre você) gritando que você deve estar maluca por pensar que duas amigas podem se tornar namoradas é humilhante, traz de volta péssimas memórias e é um baita de um gatilho. E você nem tem o direito de ficar triste com isso porque é culpa sua por imaginar algo tão absurdo, é culpa sua por acreditar que essa possibilidade poderia ser real.

Perdi as contas de quantas vezes vi fãs da série discutindo, alguns comemorando e dizendo aos fãs de Supercorp que finalmente alguém mostrou que eles estavam apenas se iludindo. Não importa quantas vezes ele se desculpe, as palavras de Jeremy vão continuar vivas e sendo usadas como armas.

Ter uma fantasia destruída, ainda mais por alguém que você admira, dói demais. No seu íntimo, Jeremy, Melissa e o resto do elenco podem acreditar que Kara e Lena são héteros, mas como Katie falou, arte é sobre interpretação. Se existem fãs que leem Kara e Lena como um casal e que se fortalecem através disso, você, como um dos artistas que dá vida a essa série, não deveria achar incrível? Por que ridicularizar os seus próprios fãs?

Desde sua primeira temporada Supergirl se vendeu como um show sobre esperança, aceitação e empoderamento. Bastou um fim de semana para que o seu próprio elenco conseguisse destruir tudo que a série fez. Pelo teor do meu texto, deve parecer que sou a maior fã do ship Supercorp, mas eu nem sou. Eu sou apenas uma fã LGBT de cultura pop que, mais uma vez, se viu usada como piada, dessa vez por pessoas que eu julgava serem aliadas da comunidade.

tumblr_otkv91Qy1D1tqsxoxo1_500

[Descrição da imagem: Um tweet de Emily Andras, produtora da série Wynonna Earp, que diz: “2 coisas por nenhum motivo específico: 1) quando o seu trabalho é criar fantasia é legal respeitar o direito dos outros de fantasiar. 2) pessoas cometem erros.”]

Produtores de conteúdo em geral precisam entender o que Emily Andras, da série Wynonna Earp (sobre a qual em breve falarei aqui), falou no tweet acima: se o seu trabalho é criar fantasias, você deveria respeitar o direito dos outros de também criar fantasias em cima da sua arte. Um ship é isso. É uma fantasia. Pode parecer louca para alguns, mas quando você faz parte de uma minoria, às vezes, a fantasia é tudo que você tem.

O intuito desse texto não é pedir um boicote a Supergirl ou algo do tipo, resolvi escrever esse texto porque precisava colocar pra fora minha raiva e frustração com o que aconteceu. Eu, Rebeca, não pretendo continuar vendo a série nem com todas as desculpas furadas do elenco, mas essa sou eu. Espero que esse texto tenha mostrado que cultura pop e cultura de fãs são importantes, devem ser tratados com cuidado e devem ser discutidos, sim. Representação é uma tecla que a gente do Pavê vai continuar batendo até que todo mundo entenda que ela importa, e muito.

Rebeca de Arruda
meus textos | twitter | goodreads
Social Media, graduada em Jornalismo, entusiasta do k-pop e doramas. Lê livros demais, vê séries demais e uns filminhos também. Vive para problematizar (e amar) a cultura pop — e também para enaltecer The Shannara Chronicles!
Anúncios

5 comentários sobre “Precisamos falar sobre o elenco (problemático) de Supergirl e representação LGBT

  1. Pingback: Wynonna Earp: demônios, maldições e romance | Pavê

  2. Depois da comic, eu tabém desanimei em continuar a acompanhar a série, imagino eu, que
    provavelmente vai ser raro ver Kath e Melissa numa mesma cena, já que foi “desconstruído” (pra não dizer destruído) o ship Supercorp.

    Curtir

  3. acreditei muito que seria possivel esse shipp ,mas depois de ver pouquíssimas cenas da alex e da maggie juntas e essa ficada horrivel e sem noção da lena com o jimmy que foi no tanto ridicula e forçada comecei achar que seria mais dificil ver lena e kara juntas ! falei com uma amiga que assiste supergirl e eu disse que shippava a lena e a kara por terem tanta quimica na série,porem ela disse que as duas são muito heteras e são amigas e isso seria impossível ,mas gente continuo acreditando ,a katie como vocês viram e madura e tem outro pensamento que é ótimo !
    ps:o que fez a série wyonna earp ficar mais famosa foi o casal waverly e nicole (amo essa série demaaais )
    ps 2:supergirl ficaria bem mais famosa se lena e kara assumissem que sentem algo uma pela outra ,isso eu tenho certeza ,por que quimica e clima não falta !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s