A licantropia violenta de Bitten e sua protagonista diferentona

Quem me conhece (ou já leu alguns dos meus posts) sabe que eu sou a louca dos lobisomens. Nada de vampiros, tão famosos alguns anos atrás, ou zumbis, essa coisa insana que todo mundo ama mas que, confesso, nunca entendi (e que também é uma das poucas coisas fantásticas que me dá medo de verdade). Meu negócio é lobisomem. E na minha constante busca por histórias com lobisomens um tempo atrás, eu reencontrei Bitten.

Meu primeiro contato com Bitten se deu lá em meados de 2014, mas esse ano, depois de relembrar que essa série existia, resolvi reassistir os episódios que já tinha visto e terminar as três temporadas – afinal, não é sempre que a gente encontra seriados inteiros dedicados a lobisomens, não é mesmo? Muito menos colocando uma mulher como personagem principal.

Mas o que é Bitten, afinal de contas? Lançada em janeiro de 2014, a série acompanha Elena Michaels (Laura Vandervoort), uma fotógrafa de 28 anos que mora em Toronto, divide um apartamento com o namorado e, bem, é uma lobisomem. Acontece que Elena é a única mulher lobisomem de que se tem notícia, tendo sido a única a sobreviver a mordida. Mas nem mesmo essa posição tão única (porque, aparentemente, licantropia só funciona em homem – o pior trope de que já tive notícias nessa vida) consegue fazê-la se sentir em casa juntamente com os outros lobisomens em Stonehaven.

bitten

Descrição da imagem: Um grupo de pessoas posa em uma sala abastada, olhando para a câmera.

Infelizmente, o plano de Elena de seguir uma vida normal na cidade grande não dá muito certo quando sua recusa em se transformar com certa frequência se junta ao telefonema que recebe de Jeremy, o alfa de Stonehaven, pedindo que ela volte para casa. Vendo-se em uma posição difícil, Elena concorda em voltar – mesmo que isso implique reencontrar-se com Clayton Danvers (Greyston Holt), seu ex-namorado e também o responsável por sua transformação.

A primeira temporada de Bitten foca nos problemas que o bando de Stonehaven está enfrentando com outros lobisomens recém criados – e quem está por trás dos mesmos. Aliada as muitas cenas de nudismo e sexo e a violência extrema (afinal, estamos falando de lobisomens sanguinários), essa não é bem a minha temporada favorita, mas vai que você gosta? A segunda temporada, por sua vez, adiciona um novo elemento sobrenatural a coisa toda – e é aí que surge um coven de bruxas, colocando muito mais mulheres em cena e dando poderes às mesmas. E a última temporada  (a melhor de todas, na minha opinião) mistura tudo isso e finalmente nos apresenta a verdadeira história de Elena – quem é sua família, porque ela é órfã e qual o papel dos lobisomens que a acolheram depois de sua transformação em sua vida.

É só na terceira temporada que Bitten foca no significado de família para Elena e como isso molda todas suas escolhas e jeito de viver. Ainda usando de uma violência exagerada, não só com os antagonistas mas entre os próprios personagens principais (uma dica – se você for assistir Bitten, não se apegue muito a ninguém. As chances dessa pessoa morrer são bem altas), a temporada final consegue fechar o seriado como um todo de forma satisfatória, ainda assim deixando uma brecha para uma possível volta. Tudo que nos foi apresentado até então é revisto e reescrito e a própria Elena consegue sair por cima apesar de todas as adversidades. Ou seja, os últimos episódios fazem a coisa toda valer a pena.

bitten elena

Descrição da imagem: Elena, de parka verde militar e cabelo loiro comprido, olha sorrindo para longe da câmera, centralizada na imagem em frente a uma parede de tijolos.

Mas fica aqui o aviso – além da violência, da nudez e das cenas (as vezes até mesmo desnecessárias para o plot) de sexo, Bitten também lida com relacionamentos abusivos. Usando a desculpa das regras estritas da licantropia, a série complica a relação entre Elena e Clayton o máximo possível – e também a relação de Elena com Jeremy, o alfa, e de praticamente todos os outros personagens. Ainda assim, se você tem um tempinho sobrando e quer ver um pessoal se transformando em lobisomem e lidando com bruxas e problemas familiares com uma pegada sobrenatural, pode assistir Bitten – as três temporadas atualmente estão disponíveis na Netflix! Garanto – Pelo menos dá pra dar umas boas risadas.

Emily
meus textos | twitter | instagram | goodreads
Graduada em Letras. Ama monstros e cachorros e, principalmente, lobisomens. Puxa o erre, adora parênteses e quase nunca usa o plural direito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s