Quando me descobri negra: a delicadeza bruta de um relato sincero

É sempre muito bom encontrar leituras que acabam sendo importante para nós e nos ajudam a enxergar o mundo de outra forma. É sempre ótimo ler aquelas passagens que te deixam pensando “nossa, isso é tão eu!”. Foi essa sensação maravilhosa que eu tive enquanto lia Quando me descobri negra, esse livro lindo da Bianca Santana, do qual vamos falar um pouquinho hoje!

Sem Título-1

O livro já começa com uma frase que é bastante fácil para muita gente se relacionar: “Tenho 30 anos, mas sou negra há 10. Antes, era morena.“. Quando li isso na sinopse me senti tão representada que decidi que precisava ler esse livro. E, recentemente, tive finalmente a chance de mergulhar nas páginas de Quando me descobri negra, onde acabei encontrando muito de mim.

A obra, publicada pela SESI-SP Editora, é pequena e recheada de relatos curtos, mas o seu tamanho não é proporcional à quantidade de tapas emocionais que acabamos levando enquanto lemos esse livro. Dividido em três partes (Do que vivi, do que ouvi e do que pari) e com uma narrativa bem objetiva, a autora traz diversos relatos sobre a vivência de pessoas negras, explorando principalmente a questão do embranquecimento de negros de pele clara que são muitas vezes chamados de “morenos”.

Os textos, em sua maioria, são escritos em primeira pessoa, tornando tudo ainda mais próximo do leitor, mas mais do que essa narrativa aconchegante, é aquilo o que Bianca Santana nos conta que deixa o nosso coração tão aberto para o que lemos nesse livro. Foram muitas as vezes que eu conseguia me ver em algumas situações, seja numa pequena crônica sobre um churrasco de amigos ou na forma como a autora descreve que prendiam o seu cabelo quando criança. Relatos que acabam nos fazendo refletir sobre nossa existência como negros e trazendo pro nosso presente vários sentimentos que estavam enterrados em algum lugar do nosso passado.

Um trecho de Quando me descobri negra sendo lido por Daniela Gomes, jornalista  e ativista do movimento negro.

Quando me descobri negra é um diálogo sincero e honesto sobre uma vivência que pode ser a de qualquer pessoa negra que pega esse livro em suas mãos. Com crônicas rápidas e pontuais, Bianca Santana é capaz de entregar com precisão a mensagem que parece querer trazer em seu texto. Abordando de forma mais pessoal e menos acadêmica assuntos que são sempre trazidos para discussões raciais aqui no nosso Brasil.

Além de uma narrativa bastante linda e importante, Quando me descobri negra ainda tem esse projeto gráfico lindíssimo! As páginas do livro são literalmente pretas, enquanto o texto é transcrito em branco, marcando uma simbologia bastante forte. Sem contar, é claro, as ilustrações de Mateu Velasco, que dão à obra uma beleza ainda maior. É bem fácil perder vários minutos só olhando pro livro.

Sem Título-2

É por isso que é tão importante se ter outras vozes na literatura e poder ouvir outras pessoas contarem suas histórias. Quando temos um relato tão sensível e que toca tanto o seu leitor – como é o caso de Quando me descobri negra -, não podemos negar a necessidade da presença de diversidades. É algo essencial para fazer pessoas daquela vivência se sentirem, finalmente, representadas e acabarem até mesmo conhecendo mais sobre si mesmas, além de ser legal para quem não faz parte de tal grupo conhecer a vida através de outras lentes.

Gostou da dica? Então corre para comprar o livro e seja envolvido por essa narrativa deliciosa e intensa, deixando que as palavras de Bianca Santana entrem em sua vida e façam a diferença.

Sol
meus textos | twitter | skoob | goodreads | filmow
Escritora de histórias bregas e especialista em procrastinação. Apaixonada por cultura pop, acredita que toda história tem potencial pra ser uma boa comédia romântica e tá sempre pronta pra indicar uns chás.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s