Você conhece a lenda do Ipupiara? Um conto por H. Pueyo

Se você é desses que adora ouvir histórias cheias de brasilidade, com lendas e criaturas do nosso folclore brasileiro, veio ao lugar certo.

O post de hoje é o conto “Ipupiara”, escrito pela H. Pueyo e publicado na 15ª edição da revista Trasgo – uma revista online trimestral de contos de ficção científica e fantasia, trazendo sempre autores e artistas brasileiros. A Mamá já falou deles nesse post, sobre o projeto de trazer o material em meio físico também.

Para quem está se perguntando quem é Ipupiara, é claro, recomendo muitíssimo a leitura do conto. Mas só para dar uma contextualização, é uma espécie de monstro marinho que fazia parte da mitologia de dos povos tupis que habitavam o litoral do Brasil no período de colonização. Diz a lenda que ele foi encontrado e morto na capitania de São Vicente. Tanto é, que tem uma estátua lá da figura até hoje. A Sol até já mencionou isso no twitter uma vez.

E que meio mais divertido, intrigante e fascinante conhecer lendas brasileiras por meio de uma história? Em um jeitinho bem brasileiro? O conto do Ipupiara escrito pela H, Pueyo começa com dois homens, Isidoro e Andirá, no período de Brasil-Colônia. Isidoro, um português recém chegado e coletor de impostos, contratou Andirá, cabloco e filho de um bandeirante, para leva-lo ao interior, com o intuito de apadrinhar o filho recém-nascido de uma prima.

jJHol7hj.jpg

[Descrição da imagem: Ilustração do Ipupiara, com forma humana e o tronco fora da superfície, no meio de um rio com uma cachoeira, rochas e galhos de árvore ao seu redor. Arte por Dante Luiz.]

Continuar lendo

A Trilogia Grisha: ‘young adult’ com uma nova perspectiva

Ao longo da existência do blog, já falamos várias vezes sobre livros do gênero YA, lançados recentemente ou não. Um dos gêneros que nós da equipe mais gostamos, tem sido bastante explorando na literatura mundial nos últimos anos, com muitas obras que, inclusive, chegamos a resenhar por aqui.

No post de hoje, mais uma vez trago uma recomendação de livros sobre fantasia – um dos meus gêneros favoritos de todos os tempos – e como a série A Trilogia Grisha, de Leigh Bardugo, apresenta uma perspectiva diferente do gênero young adult, fazendo parte de um movimento que traz mudanças significativas para a construção de histórias e seus respectivos personagens. Vem com a gente explorar esse universo fascinante!

007
Continuar lendo

Quando me descobri negra: a delicadeza bruta de um relato sincero

É sempre muito bom encontrar leituras que acabam sendo importante para nós e nos ajudam a enxergar o mundo de outra forma. É sempre ótimo ler aquelas passagens que te deixam pensando “nossa, isso é tão eu!”. Foi essa sensação maravilhosa que eu tive enquanto lia Quando me descobri negra, esse livro lindo da Bianca Santana, do qual vamos falar um pouquinho hoje!

Sem Título-1

Continuar lendo

Sonhos que ganhei: uma coletânea de espírito natalino

Falta exatamente uma semana para o Natal e dá pra sentir que o clima natalino dominou todos os lugares, não importa por onde você ande. Algumas pessoas esperam o ano todo para poder decorar a casa, comprar presentes e preparar uma ceia farta; outras, torcem para que o mês de Dezembro passe logo e leve todas as guirlandas e músicas natalinas com ele. Para os que amam e para os que odeiam o Natal, a coletânea Sonhos que ganhei, de Solaine Chioro, é a companhia perfeita nessas festas de fim de ano.

P_20171217_165650_vHDR_Auto

[#PraCegoVer: Ao fundo, está uma árvore de Natal com diversos enfeites vermelhos com detalhes dourados, e no primeiro plano, vê-se um Kindle mostrando a capa de um ebook onde se lê ‘Sonhos que ganhei – Solaine Chioro’.]

Continuar lendo

Por onde começar a ler Agatha Christie?

murder-on-the-orient-express-banner-art1

#pracegover: imagem do elenco de Assassinato no Expresso Oriente, incluindo Michelle Pfeiffer, Judi Dench, Kenneth Brannagh como Poirot, Josh Gad e Daisy Ridley.

Com a recente estreia no cinema de Assassinato no Expresso do Oriente, vi bastante gente se perguntar por onde começar a ler Agatha Christie. O fato é que Agatha Christie é a rainha dos livros de mistérios, tendo escrito mais de oitenta obras durante toda sua carreira.

Agatha Christie só começou a publicar depois dos 30, após sua irmã a ter desafiado e dito que ela não conseguiria escrever um livro sobre assassinato. Pois dito e feito: Agatha levou o desafio tão a sério que deixou uma das obras mais prolíferas para trás, e uma carreira de sucesso. Suas obras foram adaptadas para o cinema, para o rádio e para o teatro, e há pouquíssimas pessoas que não conheçam pelo menos um de seus livros.

Eu sou fã de carteirinha da Senhora Christie, então resolvi escrever esse post com algumas recomendações de livros para os interessados.

Continuar lendo

Procurando contos de Natal bem brasileiros e com personagens LGBTQ+? Que tal Todas as cores de Natal?

todas as cores do natal

Não é novidade que eu adoro ler contos de autores independentes – e falar sobre eles. Aqui no blog, já resenhei história de terrorde romance contemporâneo e com personagens do nosso folclore, e tô sempre procurando outros tantos pra conhecer novos autores ou só pra ter algo pra ler quando aquela preguiça de começar um livro novo bate. Então não é nem novidade que eu ia ficar ANIMADA quando a Página 7 anunciou, no começo do mês, a coletânea Todas as cores do Natal, com cinco autores escrevendo histórias bem brasileiras, bem natalinas e, claro, cheias de representatividade!!

A proposta da coletânea é, justamente, apresentar histórias com personagens LGBTQ+ (o que a gente já vê direto na capa, lindona!), indo desde amigos secretos no curso de inglês a garotas mágicas e sereias. E, olha, já fica o aviso – as chances de você chorar lendo cada continho são altas. Eu mesma chorei em pelo menos dois deles. Ficou curioso? Então vem ler mais! Continuar lendo

Um conto de natal que não é O Conto de Natal!

Chegou dezembro e com ele, é claro: as indicações natalinas! Se você gosta do natal (ou ao menos, das histórias que se passam no natal) e também gosta de histórias, provavelmente você deve ter ao menos uma pequena vontade de ler, assistir ou simplesmente descobrir alguma história nova sobre o natal.

Quem nunca ouviu falar do clássico de Dickens, Um Conto (ou Uma Canção) de Natal? E os filmes bregas de natal (porém que amamos) da Sessão da Tarde? E o especial de natal do Roberto Carlos que mesmo que você não assista, sabe que não pode faltar. Foi nessa onda natalina que eu me peguei procurando novos títulos natalinos para ler/assistir ano passado (inclusive esse ano também) e foi assim que acabei descobrindo O presente dos magos.

PRESENTE102-3.jpg

Continuar lendo