Curtas WE ARE – Issa Rae Productions

Bom, hoje assim como no post do primeiro dia desse mês, eu trago 5 links de vídeos do Youtube maravilhosos, porém com uma proposta diferente. Já que sextou, que tal uma série de curtas para assistir?

weare1

[Descrição da Imagem: sete mulheres (seis negras e uma latina) estão sentadas em cima de um tapete, no meio de um salão onde foi uma exposição de fotos e festa, e estão de braços extendidos brindando com copos de plástico vermelho, em tom de celebração e confraternização. Cena do curta We are – Everything, comentado no fim do post.]

Assim que assisti o primeiro curta da série WE ARE, me apaixonei instantaneamente. É produção de qualidade. É narrativa e roteiro trabalhados com tanta sutileza, presença, contemporaneidade e coração ao mesmo tempo. São histórias de milhares de mulheres negras – aquelas histórias que a gente não vê com frequência na TV – de cenas cotidianas sobre a vida, narrativas humanas, autênticas e muito reais.

Continuar lendo

The Handmaid’s Tale: uma aula de opressões em nossa sociedade

The Handmaid's Tale 1

O texto de hoje acabou sendo a quase estreia dos posts do nosso amado Pavê Trevoso, sendo o primeiro após a postagem de apresentação. Entretanto, não trata de algo que convencionalmente poderíamos associar a essa época do Halloween, mas elaborei alguns bons motivos para que isso não seja um problema! Apesar de estar escrevendo sobre o tema por estar devendo esse texto para o blog há um tempo e porque não lido muito bem com as mídias convencionais “trevosas”, podemos considerar que a série abordada tem um certo clima de suspense e, principalmente, ela aborda algo que é pra por medo mais do que qualquer palhaço assassino: o patriarcado e suas consequências na vida de mulheres e outros grupos marginalizados. E é principalmente a partir dessa perspectiva que irei abordar a obra.

Já se escreveu bastante coisa sobre a série The Handmaid’s Tale e após a lavada de prêmios no Emmy 2017 (premiação voltada para programas de televisão) não há muitas dúvidas sobre a qualidade do seriado, que concorreu pela sua primeira temporada. A série foi baseada no livro O Conto de Aia (homônimo, em inglês), de Margaret Atwood e encomendada pelo serviço Hulu (uma espécie de Netflix). Mas para além da grande qualidade técnica, já bem reconhecida nas premiações, o que tanto de bom The Handmaid’s Tale tem a nos oferecer?

Continuar lendo

Playlist: Mulher, você é f*da!

Hoje em dia, muitas pessoas são usuárias da plataforma Spotify, um serviço de música digital com um imenso número de títulos e artistas em seu acervo, e oferece tanto o plano gratuito como o premium.

100-feministas

[Descrição da Imagem: Ilustração da capa do single 100% Feminista, com MC Carol na esquerda e Karol Conka na direita.]

E é nessa plataforma que eu montei uma playlist especial, feita principalmente para nós, mulheres. Afinal, quem não gosta de música? É uma arte tão vasta, com uma variedade tão grande, e mesmo que você não goste de um gênero específico, vai ter outro para agradar todos os gostos. E a música é poderosa. A música traz sentimento, traz reflexão, traz diversão, traz harmonia, traz dança, traz prazer, traz acolhimento. A música tem diversos poderes e reações diferentes na gente. Podemos nos encontrar nela, ser abraçados por ela e nos sentirmos bem, ou nos sentirmos mal, junto à ela; ou simplesmente dançar e aproveitar o momento. Ela também pode ser feita para empoderar. 

Continuar lendo