Quem Teme a Morte e a história que precisamos

SAMSUNG CAMERA PICTURES

[Descrição da imagem] Foto da capa do livro. No alto, o nome da autora, Nnedi Okorafor. Posicionados no restante da capa há uma figura da protagonista de costas, em um deserto, com três figuras humanas ao longe. O título está ao lado: “Quem Teme a Morte – Onye e a Profecia”. A capa também exibe os dizeres “Na África do futuro, Onye, uma garota com superpoderes, luta heroicamente para salvar um mundo hostil e devastado”.

Aviso: O texto aborda a questão do estupro em alguns trechos de forma que pode ser sensível para algumas pessoas.
Não são muitas as vezes que temos oportunidade de “sair da caixinha” em termos de literatura: personagens padrões em ambientes padrões é a norma para maior parte das obras, principalmente aquelas que chegam bonitinhas em forma de livro físico nas livrarias. Esse padrão, em geral, tem classe, cor, gênero… Basicamente, segue o nosso entendimento enquanto sociedade do que seria o “padrão”. Por isso se fala tanto sobre a importância da representatividade.

Continuar lendo

7 Franquias Icônicas que não podemos deixar morrer

Está na hora de fazer uma dessas gostosas listas de filmes para maratonar nos finais de semana chuvosos.

Há quem diga que as franquias de filmes são o mal do homem moderno. “Antigamente não existia isso”, ouvimos os mais velhos dizerem. Não é verdade. As séries sempre existiram e jamais deixarão de existir. Entre coisas que já se tornaram clássicas como Star Wars, Harry Potter, Indiana Jones e James Bond, temos algumas franquias que sempre estarão presentes. Aqui falamos um pouco sobre séries que começaram lá há bastante tempo e até hoje permanecem nos nossos corações.

Vamos lá? Continuar lendo

#desafiopave: Black Silence, ficção científica brasileira em quadrinhos

SAMSUNG CAMERA PICTURES

[Descrição da imagem: Foto da capa do quadrinho. Na capa, há a imagem de uma mulher negra e cabelo branco na altura do pescoço, estando de perfil e com uma expressão severa. Ao redor, a imagem lembra o espaço sideral, com algumas partes de um triângulo preto surgindo por trás dela. Acima, o título, “Black Silence”, e abaixo, o nome da altura, “Mary Cagnin”. Ao lado, a foto de um marca-texto com a mesma imagem da mulher.]

Na nossa listinha de quadrinhos, o escolhido para fevereiro deveria ser uma ficção científica (escrita por autora mulher, como todos os quadrinhos da lista). E assim chegamos a Black Silence, história em quadrinhos publicada de forma independente em 2016, da autora Mary Cagnin, que utilizou financiamento coletivo no Cartase para tanto (pausa para declarar meu amor pelas obras que os financiamentos coletivos nos proporcionam!).

Continuar lendo

#desafiopavê: As Águas-Vivas Não Sabem de Si

Como já dito antes em outro post, esse ano lançamos o #DesafioPavê. Baseado em nossas escolhas de leitura para cada mês, resenhamos e discutimos as obras selecionadas, e vamos comentar aqui no Pavê também. O post de hoje é sobre o livro de ficção científica As Águas-Vivas Não Sabem de Si, da Aline Valek.

Quero começar dizendo que o livro foi uma surpresa para mim. E uma surpresa muito agradável mesmo. A escrita da Aline é surpreendente e me trouxe a mesma sensação de estar perto do oceano, como se estivesse reproduzindo o próprio movimento das ondas – o infinito leva e traz, a calma e ao mesmo tempo, o poder do mar.

capa

Continuar lendo

Pavê de Vó: Jurassic Park

Jurassic Park é um dos filmes mais icônicos já feitos na história do cinema. Você pode não ter assistido, mas alguma parte de você sempre vai lembrar da clássica cena do tiranossauro rex perseguindo o jipe no meio da floresta.

É estranho pensar que a maioria das pessoas na verdade não chegou a ver a trilogia de filmes lançada por Spielberg em 1993. Para mim acaba sendo um filme nostálgico que marcou muito a minha infância. Talvez esteja na hora de dar uma chance para eles também.

Então aqui vão dez bons motivos para você assistir Jurassic Park.

gate_entrance_2

Continuar lendo

Interestelar e a Ficção Científica clichê

nqkzoi

Não é segredo nenhum que eu sempre gostei de filmes sobre espaço, inclusive pelo tanto que já falei deles no blog. Não há nada melhor do que ver a imensidão das galáxias, as viagens, as espaçonaves — seja romance, aventura ou horror espacial. Quando Christopher Nolan anunciou Interestelar, eu fiquei bastante animada, esperando algo genial. Gosto muito de A Origem, a trilogia Batman e O Grande Truque. Mas ao ver Interestelar, só consegui ficar desapontada.

O problema maior de Interestelar é que os problemas não são poucos. Há spoilers à frente, para analisarmos melhor o filme. Continuar lendo