Harriet A Espiã, Nancy Drew o quê? Aqui é Irene Lee, rapá!

 

irene lee

Tamanho nem sempre é documento. E quantidade não quer dizer qualidade. E muitas vezes, um bom curta pode ser tão bom quanto (ou até mais) um longa metragem. Hoje trago um curta que é a prova disso, uma história encantadora, com produção impecável e de encher os olhos, com protagonista leste-asiática-americana e com roteiro e direção também. Com vocês, Irene Lee, Girl Detective, dirigido e roteirizado por Yulin Kuang.

Falando de um tipo de filme bem específico e voltado para o público infanto-juvenil, você com certeza já deve ter visto algum assim: crianças protagonistas (brancas) vivendo altas aventuras no seu jardim, sua vizinhança, num dia forte de sol ou até mesmo em casa, sozinhas ou com uma trupe de amigos. Tem inúmeros filmes assim tipo Sessão da Tarde e você deve conhecer pelo menos um – ou vários, porque sério, tem muitos. E ainda assim, é muito difícil encontrar um filme com protagonista mirim não branco, numa narrativa leve, divertida e cheia de aventuras, podendo ser o centro da história ao invés das meninas brancas que vendem limonada na esquina.  Continuar lendo

Coraline: Filme e Livro, a essência do medo e da coragem através de fantasia e surrealismo

coraline_010-2

Coraline Jones. Você já deve ter ouvido falar dessa garota. Além de sua obra original, também possui uma adaptação para os cinemas e tanto a obra original quanto a adaptação são bem famosas. Pode ser que você já tenha lido o livro, mas de repente não parou para conferir o filme. Pode ser que você tenha assistido o filme uma pá de vezes, porém nunca chegou perto do livro. Ou você gostou da história o suficiente para conferi-las de todos os jeitos. Hoje venho falar da história de Coraline: uma resenha tanto do livro e outra do filme, comparações, conclusões e porque você devia conhecer essa história e porque ela se encaixa tão bem nesse Pavê Trevoso.

Continuar lendo

10 Recomendações de Leituras YA

O Pavê, ainda bem, nunca prometeu ser neutro. Então não é surpreendente que para o dia de hoje, foi muito difícil pensar num post para escrever. Caso você tenha saído do planeta nas últimas 24hrs, sim, estamos falando sobre Trump ganhar as eleições presidenciais dos EUA.

Foi um ano no qual o conservadorismo ao redor do mundo teve um crescimento muito grande. Chame do que quiser, tente analisar o fato, mas o fato é que o conservadorismo tem estourado, não só aqui no Brasil (com a onda cega de antipetismo), mas na Europa e nos Estados Unidos também.

Principalmente para nós, jovens, sinto que é uma coisa difícil de encarar. Muitos de nós brigamos com a família por causa desses valores. Eu mesma vivo me metendo nessa encrenca, porque sim, temos famílias conservadoras. Mas é aquele ditado: se nós não formos abrir a boca, quem vai?

É importante não ficar em silêncio. O silêncio fica do lado do opressor. Então precisamos fazer barulho, falar alto, argumentar. O silêncio não muda a nossa realidade, mas nossas vozes sim. Continuar lendo

Amanhã Você Vai Entender

IMG_20161107_160913495.jpg

Mais de quatro anos depois de ler Amanhã Você Vai Entender, da Rebecca Stead, e às vezes eu ainda me pego pensando nesse livro. Narrada de forma leve e despretensiosa sem jamais subestimar o leitor, essa história é a porta de entrada perfeita para introduzir qualquer criança à ficção científica. Mas não se engane: apesar de cumprir seu objetivo com graça, esse livro com certeza também vai agradar qualquer adulto.

Continuar lendo