Burning Girls: uma novela sobre folclore, história e sororidade

A primeira coisa que me chamou atenção sobre Burning Girls foi a sua capa. Eu estava olhando a loja Kindle da Amazon brasileira e fiquei encantada com a ilustração. Uma mulher em chamas no céu. Fui procurar mais sobre a obra e além de ser cativada por uma das sinopses mais intrigantes que já li, também descobri que a novela foi finalista do Prêmio Nebula e venceu o Prêmio Shirley Jackson. Além disso, a linda ilustração que primeiro me atraiu foi feita por Anna e Elena Albusso, responsáveis pela maravilhosa capa da nova edição d’O Conto da Aia.

20170730_174000

[Descrição da imagem: no centro podemos ver um Kindle mostrando uma capa em que se é possível ver uma mulher pegando fogo, que parece andar no céu, ao fundo vemos prédios altos e uma fábrica soltando uma fumaça escura. Escrito sobre a imagem está o título da obra “Burning Girls” e o nome de sua autora, Veronica Schanoes.]

Com tantos pontos a favor eu me senti na obrigação de devorar essa novela escrita por Veronica Shanoes, e garanto que se você der uma chance à obra também não vai conseguir parar até chegar na sua última página.

Continuar lendo

Sofia Khan Is Not Obliged, um romance que vai te ajudar a quebrar preconceitos

Quem acompanha o Pavê nas redes sociais deve ter visto que todo mundo aqui pirou com o cupom para ebooks em inglês da Amazon. Eu, sozinha, peguei 15 ebooks – um deles estava na minha lista de desejados fazia um tempinho e é o livro-tema do post de hoje: Sofia Khan Is Not Obliged, da Ayisha Malik.

20170312_131730

[Descrição da imagem: foto do e-reader Kindle exibindo a capa do livro “Sofia Khan Is Not Obliged”, da autora Ayisha Malik.]

Continuar lendo

10 Recomendações de Leituras YA

O Pavê, ainda bem, nunca prometeu ser neutro. Então não é surpreendente que para o dia de hoje, foi muito difícil pensar num post para escrever. Caso você tenha saído do planeta nas últimas 24hrs, sim, estamos falando sobre Trump ganhar as eleições presidenciais dos EUA.

Foi um ano no qual o conservadorismo ao redor do mundo teve um crescimento muito grande. Chame do que quiser, tente analisar o fato, mas o fato é que o conservadorismo tem estourado, não só aqui no Brasil (com a onda cega de antipetismo), mas na Europa e nos Estados Unidos também.

Principalmente para nós, jovens, sinto que é uma coisa difícil de encarar. Muitos de nós brigamos com a família por causa desses valores. Eu mesma vivo me metendo nessa encrenca, porque sim, temos famílias conservadoras. Mas é aquele ditado: se nós não formos abrir a boca, quem vai?

É importante não ficar em silêncio. O silêncio fica do lado do opressor. Então precisamos fazer barulho, falar alto, argumentar. O silêncio não muda a nossa realidade, mas nossas vozes sim. Continuar lendo