Coraline: Filme e Livro, a essência do medo e da coragem através de fantasia e surrealismo

coraline_010-2

Coraline Jones. Você já deve ter ouvido falar dessa garota. Além de sua obra original, também possui uma adaptação para os cinemas e tanto a obra original quanto a adaptação são bem famosas. Pode ser que você já tenha lido o livro, mas de repente não parou para conferir o filme. Pode ser que você tenha assistido o filme uma pá de vezes, porém nunca chegou perto do livro. Ou você gostou da história o suficiente para conferi-las de todos os jeitos. Hoje venho falar da história de Coraline: uma resenha tanto do livro e outra do filme, comparações, conclusões e porque você devia conhecer essa história e porque ela se encaixa tão bem nesse Pavê Trevoso.

Continuar lendo

The Path: as dores e perdas de amadurecer

The Path 1

Na Sexta Livre de hoje trazemos mais um post do universo dos games e mais uma coisinha especial: um convidado escrevendo sobre! Joris veio trazer um pouco das suas impressões sobre o jogo The Path, para que trilhassemos juntos essa jornada.

Enfrentar pela primeira vez o significado da morte. Levar “rasteiras” de pessoas que confiávamos e resolvem nos trair. Lidar verdadeiramente com o sexo, com o qual apenas enxergávamos sob uma aura misteriosa e ao mesmo tempo atraente. Descobrir que há coisas terríveis sobre nós mesmo, características que não gostaríamos de possuir. Tantas e tantas experiências que nos traumatizam. E nos fazem crescer.

Crescer é aterrorizante.

Crescer significa questionar o que os seus pais, familiares e professores te ensinam que é certo desde que você é pequeno. Crescer significa também saber que as respostas estão a nosso alcance, apenas esperando para serem descobertas, mas para que façamos isso, nós precisamos sair da Trilha.

Precisamos sair do caminho que nos ensinam ser o mais seguro e correto para explorar os lugares estranhos e misteriosos, onde se escondem sentimentos e desejos novos. O ato de explorá-los é assustador e desorientador, mas nós precisamos fazer isso porque se continuarmos na Trilha e nunca explorarmos a floresta escura e estes sentimentos, nós jamais saberemos nada sobre a vida e sobre nós mesmos.  Viveremos uma mera projeção da Trilha que traçaram para nós.

Continuar lendo

Frankenstein, a primeira obra do gênero literário ficção científica

005

[Descrição da imagem: Uma pilha de dois livros com a coletânea com as obras Frankenstein, O Médico e o Monstro e Drácula, da editora Martin Claret; acima, edição de Frankenstein da editora Zahar e um crânio decorativo.]

Nada melhor do que trazer ao nosso Pavê Trevoso um dos maiores e mais tradicionais nomes do terror mundial. Por isso, no post de hoje, refletimos sobre Frankenstein, sua importância não apenas para a literatura mundial como também para a cultura pop e, principalmente, te introduzimos aos seus primórdios. Vem com a gente explorar o famoso conto!
Continuar lendo

It Follows: terror indie em sua melhor forma

it-follows

No Pavê Trevoso de hoje eu vim recomendar um filme de terror diferentão que assisti esses tempos. It Follows, ou em português, Corrente do Mal, é um filme de 2014 que saiu em uma produção indie e acabou ganhando grande destaque e até concorreu na categoria melhor filme de terror no Saturn Awards do ano passado.

A premissa do filme é bem simples: quando a personagem principal, Jay, dorme com o cara que está saindo pela primeira vez, uma estranha criatura que pode ter a cara de qualquer pessoa começa a persegui-la.

Continuar lendo

Halloween uma ova: Hoje é dia do Saci!

Você sabia que dia 31 de outubro é dia do Saci? Um projeto de lei federal de 2003 instituiu a data com o objetivo de celebrar as figuras tradicionais do folclore brasileiro, em contraposição ao Halloween ou Dia das Bruxas. Nós aqui do Pavê respeitamos e apreciamos muito as tradições de outros países (meu primeiro post do mês, por exemplo, foi sobre um filme japonês), mas também amamos e valorizamos as nossas. Por isso, o post de hoje é uma homenagem ao dia do Saci e ao folclore brasileiro.

Continuar lendo

Os lobisomens do cinema contemporâneo

lobisomes

Cresci indo visitar minha tia nos feriados e finais de semana. Morando em outra cidade, na roça, ela sempre tinha uma história ou outra sobre o cemitério local, causos de onça e corpos secos – uma criatura típica do interior. Apesar do medo, eu curtia ouvir os contos e sempre me animava quando outra pessoa tinha uma nova história para contar – nem que fosse para dar risada da situação toda. Mas a história mudava um pouco de figura quando a gente tinha que ir da Igreja pra casa dela no escuro, à luz de lanternas com pouca pilha, ou quando eu acordava no meio da noite, deitada na cama de baixo da beliche, e ouvia os cachorros correndo e uivando do lado de fora da casa.

Nessas horas, uma só palavra passava pela minha cabeça: Lobisomem. Continuar lendo

Terror nos Bastidores e as mulheres que intimidam

final-girls-poster-1280jpg-9b2bf4_1280w

Chegando aos dias finais desse outubro maravilhoso de Pavê Trevoso, trago a vocês um filme que facilmente pode acabar sendo ignorado pelos fãs de terror e de cinema em geral, sendo identificado como uma comédia de terror que, à primeira vista, parece ser um mais do mesmo de sátiras do gênero. Entretanto, ainda que eu não seja uma pessoa que costuma acompanhar filmes de terror (ao contrário, fujo deles em nome das minhas noites bem dormidas), me arrisco a dizer, mesmo para os fãs: Terror nos Bastidores merece ser assistido.

Continuar lendo