O melhor mockumentary sobre vampiros que você respeita: O Que Fazemos nas Sombras

what we do in the shadows

Seguindo a minha deixa de falar sobre Taika Waititi sempre que possível, o post de hoje é justamente sobre meu filme favorito do diretor neozelandês – O Que Fazemos nas Sombras! Eu já falei rapidamente sobre ele aqui no blog, em um post de filmes com lobisomens para o nosso saudoso Pavê Trevoso, mas só agora o filme saiu no catálogo da Netflix Brasil e eu não podia deixar a chance passar, né não?

Se você não lembra quem é Taika Waititi, vai aqui uma recapitulação: Diretor, escritor, ator e comediante da Nova Zelândia, Taika recentemente dirigiu Thor: Ragnarok (a culpa do cabelinho curto do deus nórdico é dele, mas a gente releva), seu primeiro grande trabalho em Hollywood, e foi responsável pelo curta Civil War: Team Thor no universo cinematográfico da Marvel. Mas, até chegar onde está, Taika dirigiu alguns outros filmes. Boy e A Incrível Aventura de Rick Baker até mesmo já apareceram aqui no blog (porque aparentemente eu não sei ficar quieta quando o assunto é Waititi)! Continuar lendo

Boy (2010): Pais, filhos e expectativas

Algumas semanas atrás, escrevi um post sobre A Incrível Aventura de Rick Baker, de Taika Waititi, um dos meus diretores favoritos. Como eu ainda não tinha assistido todos os filmes dirigidos por ele, decidi assistir mais um – e acabei escolhendo Boy, de 2010, sem saber muito sobre a história a não ser que ela focava no garoto que dá nome ao título e o relacionamento com seu pai.

Boy 2010

Logo nos primeiros minutos percebi que eu estava assistindo o que seria um dos meus filmes favoritos do ano. Assim como os outros filmes de Taika Waititi, Boy se passa na Nova Zelândia, mas dessa vez a época é outra – estamos em 1984, na costa leste do país, em Waihau Bay. É lá que encontramos Alamein – ou Boy (James Rolleston), como ele é chamado, um garoto de 11 anos que mora com sua avó, seu irmão mais novo, seus primos e uma cabra. A vida na fazenda é tranquila, consistindo em ajudar a avó e a prima mais velha a cuidar da casa e das crianças mais novas, ir à escola, passear com os amigos e, acima de tudo, contar histórias sobre seu pai, seu herói.

É claro que essa rotina toda muda quando, certa noite, Alamein – o pai, não o filho – aparece em um carro maneiro com dois amigos que Boy nunca ouviu falar. A avó de Boy acabou de sair em uma viagem de duas semanas, deixando o menino responsável pelas crianças mais novas, e não há nenhum adulto na casa. Aproveitando-se da alegria imensurável do filho mais velho, Alamein (Taika Waititi) volta a morar na casa de sua mãe com as crianças, mantendo sua pose descolada e evitando contar o verdadeiro motivo de sua volta. Continuar lendo

A Incrível Aventura de Rick Baker, de Taika Waititi

hunt-for-the-wilderpeople

A gente sempre tem um (ou dez) autor favorito. Aquela pessoa que sabe escrever de um jeito que não te faz largar o livro, seja por ter um estilo de escrita fantástico ou por criar personagens maravilhosos. A gente também sempre tem um diretor favorito. Às vezes você nem sabe direito, mas já assistiu uns três filmes de uma mesma pessoa e amou todos.

Na minha listinha de diretores favoritos, você vai encontrar o mexicano Guillermo del Toro (responsável por meu amado Círculo de FogoHellboy, O Labirinto do FaunoCaçadores de Trolls e mais outros) e o estadunidense Wes Anderson (dos famosos Moonrise Kingdom e O Grande Hotel Budapeste e meus favoritos A Vida Marinha com Steve Zissou e O Fantástico Sr. Raposo). Mas também vai encontrar Taika Waititi, o australiano responsável por What We Do in the Shadows (que eu já comentei aqui!), por um dos próximos filmes da Marvel, Thor: Ragnarok, e por Hunt for the Wilderpeople – A Incrível Aventura de Rick Baker aqui no Brasil. Continuar lendo